Mãe da Salvação

O Papa da Igreja Católica Apostólica Romana, até a sua morte, é o Papa Bento XVI, ocultado e silenciado pelos poderes ocultos. Após a sua morte, o Trono de Pedro permanecerá vacante por um tempo. Petrus Romanus, o Pontífice Máximo, guiará a Igreja Remanescente no período da Grande Tribulação.

Nova Era (New Age)

NOVA ERA (NEW AGE)

Juberto Santos

Nova Era (1)

Olá caro leitor, eis um assunto intrigante…

O nome é muito sedutor. Ela decorre do fato de que o homem contemporâneo está decepcionado por tudo que tem experimentado no século XX. A Nova Era vem para “sepultar” a era cristã, pois realizará o que seu nome indica: “derramamento de água” ou “era de aquários” sobre o mundo, para simbolizar a vinda de um novo “espírito” ou “nova mentalidade”. Este “espírito” provocará nos homens uma expressão de consciência, através da ajuda de psicotécnicas: Tarô, Yoga, Meditação, a Holística, Mapa Astral, Gurus, Esoterismo, “profetas”, “messias”, novas culturas, orações, Búzios, pirâmides, cristais, numerologia, Gnose, Acupuntura, Pacifismo, Rebieth, Channellins, Sincretismo, busca interior, livros de auto-ajuda, magia, adivinhação… e esta iluminação possibilitará uma vida “sem dificuldades e sem problemas”. A “Nova Era” não é uma religião, mas apresenta propostas de vida religiosa. Não é um movimento filosófico, mas tenta dar respostas filosóficas a questões existenciais. Não é uma ciência, mas busca alicerçar-se em leis científicas ou pseudo-científicas.

A “Era Cristã” é considerada, pelos adeptos da Nova Era, como a “Era de Peixes” (símbolo do zodíaco). Mas… Por quê? Conforme a astrologia, as eras do zodíaco vão se sucedendo, dura em média 2.150 anos; atualmente, está terminando a de Peixes e “deve começar”, em breve, a Era de Aquários. Para eles, a de Peixes é identificada como era cristã, visto que o peixe era, para os primeiros cristãos, um símbolo de Jesus Cristo e do Salvador, pois devidos às perseguições da época, torturas e prisões, eles não podiam divulgar o Evangelho abertamente. A Nova Era se utiliza disso para maquiar o Cristianismo e dar fim a ele.

ORIGEM DO MOVIMENTO

Sociedade Teosófica (1)Em 1875 foi fundada, em Nova Iorque, a Sociedade Teosófica (desenho à esquerda) liderada por uma Russa naturalizada norte-americana Helena Petrovna. Era médium espírita e, por 10 anos, estava sob o domínio de um espírito demoníaco que ela denominava de “mestre cósmico”. Ela, portanto, é considerada a fundadora da “seita”, mas, segundo ela, o plano não partiu dela e, sim, foi-lhe entregue mediante o contato com tais mestres, ou seja, durante uma seção espírita, ela foi “encarnada” por um espírito. Após 21 dias dentro de um salão espírita, ela recebeu todas as diretrizes do plano que seria mais tarde conhecido como Nova Era.

Dentro da sociedade Teosófica se cultivou essa filosofia, a qual deveria ser guardada, em segredo, durante 100 anos. Depois da morte de Helena, muitas assumiram o posto. Alice Bailay foi considerada a “sacerdotisa” do movimento, pois deu um grande impulso a ele a partir da década de 1970. Ela alegava receber mensagens de um “mestre de sabedoria”, o tibetano Djawal Bhun. Muitas mensagens foram colocadas em livros, os quais constituem a doutrina da seita, em alguns pontos secreta, que é hoje as bases teóricas dos maiores expoentes da Nova Era. No livro “A Conspiração Aquariana”, está escrito que o movimento não tem um caráter religioso, político, nem filosófico (o que é contestável), mas diz que é uma nova mentalização, ou seja, a ascendência de uma nova visão ciência e dos mais antigos pensamentos e contornos.

SEUS OBJETIVOS

São vários. É um movimento mundial que envolve diversas organizações, uma série de símbolos que retratam a sua filosofia de vida, com estratégicas diferentes, mas com um único objetivo comum: acabar com o Cristianismo. Atualmente, essa seita está aparecendo um outro nome: Nova Ordem Mundial ou Globalização. Essa ordem consiste em um programa planejado, multifacetado, dissimulado, sedutor, semelhante a um “cardume de piranhas, especialmente treinadas para, gradualmente, devorar este grande ‘peixe’, que é o Cristianismo”. Sua maior estratégia pode ser descrita pelo esvaziamento ou dispersão. Para esvaziar a fé cristã e a moral, eles oferecem práticas mais “leves”, valores diferenciados, paralelos, mais “fáceis” e “agradáveis” que atraem multidões que ficam pulverizadas numa infinidade de grupos, ideologias, procedimento e crenças diversas. Ela possui novas escrituras, novos “evangelhos”, orações, mantras, símbolos, doutrinas de vida, gurus e anunciadores do “novo tempo”. No campo político; são a favor da tal Globalização que quer o fim do patriotismo, querem o fim da propriedade particular, querem moeda única em todo o planeta, eliminar as atuais religiões, a família como instituição, mostrando novos estilos de família (casamento de homossexuais, formalização família de mãe solteira que não quer a participação masculina, a liberação do divórcio…). Seus adeptos pregam uma liberação da moral, principalmente a familiar e sexual, com o objetivo claro de destruir a família, barreira, segundo eles, contra a liberdade. Nesta mesma ótica é colocada a Igreja. Muitas vezes, porém, essa intenção da “Nova Era” é camuflada, silenciosa, escondida, para não causar alarme nem chamar atenção. Trata-se de tática, para se obter um resultado mais satisfatório. Eles querem dividir o planeta em 10 províncias, “mercados comuns” e implantar um governo mundial. E eles afirmam que o movimento não é político! Dá para acreditar?

No lado religioso, procuram confundir as práticas religiosas, misturando religião, misticismo, filosofia e novos achados. Os instrumentos usados para esse fim são as pirâmides, filosofias orientais, ler a sorte e o futuro, energias cósmicas, cristais energéticos, amuletos, esoterismo (cabala, horóscopo, mapa astral, Yoga, relaxamento, que tudo está escrito nas estrelas, “ecologia”, aura em harmonia com o corpo…). Eles acreditam que a humanidade é toda uma, o homem é parte de Deus ou do cosmos e confia na sua razão. Um sistema de pensamentos “positivos”, com visões de “auras” que estão em volta do corpo e precisam estar harmoniosas com ele (Yin Yang) e com a mente deixando seus erros para trás, sendo mais do que guiados pelo “fantasmagórico Espírito Santo”, mas por ondas misteriosas do cosmos fazendo uma experiência direta com o divino, ou seja, você mesmo pode tornar-se Deus. Os adeptos da seita acreditam na Reencarnação e não na Ressurreição. Nota-se que eles misturam coisas totalmente distintas. Ignora a cultura humana, o poder de Deus. E dizem não possui caráter religioso! O oculto, o misterioso, a ficção, o esoterismo, a astrofísica, destino, medicina alternativa com filosofias, estrelas influenciando as nossas atitudes, livros de auto-ajuda… Tudo isso faz parte da Nova Era. Esse movimento se sustenta em 4 pilares (Subestrutura científica, O uso de “doutrinas” das religiões orientais, Nova Psicologia e Astrologia – “Tudo está escrito nas estrelas”). – Dentro do prisma da “Nova Era” está a uniformização, principalmente a do sistema econômico, com toda uma superestrutura, a fim de operar no inconsciente das pessoas, convertendo-as aos seus objetivos e ideais, aqui verdadeiros e insubstituíveis. As “leis” da globalização, como percebemos em nossos dias, estão inseridas nesse processo.

OS PILARES DO MOVIMENTO NOVA ERA

PRIMEIRO PILAR – SUBESTRUTURA CIENTÍFICA

A melhor religião seria aquela capaz de mostrar as melhores provas materiais para os Dogmas da Igreja Católica, tudo que é relatado na Bíblia, pois reconciliam ciência com a religião (pontos totalmente distintos). Tudo, para eles, deve ser explicado, provado. Querem acabar com a Física clássica, mudando alguns fundamentos básicos e importantes como as Leis de Isaac Newton, que a matéria não consiste de partículas, mas de ondas, ou os dois juntos, dizem que o universo não é uma máquina, e, sim, um grande e único corpo vivente sustentado por relações qualitativas e emocionais. Eles acreditam que não existe distinção entre alma e corpo, entre Deus e o Homem, entre Céu e Terra. Não devemos deixar os “mananciais da salvação” (cf. Is 12,3), para bebermos nos “córregos poluídos”, infestados sempre mais pelas doutrinas dos homens. Não busquemos novidades, pois, o novo, para nós será sempre o Evangelho de Jesus Cristo.

SEGUNDO PILAR – O USO DE “DOUTRINAS” DAS RELIGIÕES ORIENTAIS

As religiões Orientais estão fundadas mais sobre a experiência da unidade e fusão primitivas. O equilíbrio do homem com a natureza, o Yin e Yang onde o homem é chamado a ter “paz” interior. A Nova Era pega tais pontos e os transfere para a realidade do Ocidente, modificando suas estruturas e pensamentos. A experiência sobre a razão, a autoridade é outro fator que eles puxam para a seita. Seu ponto de apoio é o sentimento. A Nova Era acusa o cristianismo de falta de experiência de vida, o que não é verdade, pois a Igreja possui dezenas de pastorais e atividades, que dão ao Cristão-católico uma infinidade de experiências de vida, com realidades sociais variadas. Acusam-nos de desconfiança em relação à mística, o que também é falso, de incessantes exortações morais e de exagerada insistência na Doutrina, o que também não é verdade. Os cristãos possuem o livre-arbítrio, e, através dele, podem escolher, opinar, criticar, refletir, agir, interpretar. Nada é imposto de nenhuma maneira.

A Nova Era nos acusa também de que a religião cristã tenha se tornado apenas um sistema ético, dizem que o Credo foi esquecido como Doutrina e como fonte de experiência religiosa e mística e dizem que estão cansados deste “moralismo cristão”. Eles buscam a “paz” em outros lugares, utilizando o pensamento do Novo Testamento para comprovar isso (Mt 11, 28-30). Dizem também que o cristianismo divide, que só produziu guerras, conflitos, cismas. As religiões Orientais, as quais usam, acreditam que não é o “eu” o que existe de mais profundo no homem, mas o “si mesmo”, que é mais profundo e coincide com Deus. Este “si mesmo” não faz parte da História deste mundo, logo o homem não pode, verdadeiramente, pecar. O Homem é sem pecado e até é incapaz de pecar. Toda a noção de pessoa – tão preciosa do Cristianismo se dilui. É o “si mesmo profundo” que o homem deve buscar e chegarão até ele, por meio da intuição e da experiência, ao distanciar-se de tudo e de todos ligados ao “eu” superficial. Utilizam a Yoga, o Nirvana, Gurus ou Mestres, Mind Machines… Para ajudá-los. E se não for possível nesta vida, sempre será possível fazê-lo depois, em outras vidas, pois acreditam na Reencarnação. Acreditam em regressão, vidas passadas. A seita se utiliza, dos nossos momentos de fraqueza, solidão, depressão, carência afetiva, dúvidas em relação à Fé, curiosidades para expandir nossos conceitos, para conseguir “abocanhar” novos adeptos. Tais como:

“Por que tantas proibições?”, “Por que tantos Mandamentos?”, “Por que não há espaço no mundo para os meus sentimentos?”, “Como recomeçar minha vida?”, “Estou me sentindo no fundo do poço!”, “Quem me libertará de tantas responsabilidades?”, “Ninguém me ama, me compreende!”, “A minha vida é um total problema”.

Não se iluda! A Nova Era não traz as soluções para tais questões, nem para outras! Ela tentará mostrar “soluções fáceis”, que de fáceis não têm nada, visando confundi-lo, para esvaziar suas concepções, acabar com a sua Fé e com a sua autocrítica. A Bíblia nos diz: “Sede sábios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como um leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe forte na fé” (1 Pd 5, 8-9).

Quem disse que seguir Jesus é fácil? Muitas provações tentarão tirar você da fé ou com um monte de questionamentos feitos a você pelo mundo ou com dúvidas, divisões até mesmo dentro da Igreja. Ter uma vida cristã é muito difícil devido a esse mesmo mundo, que nos cerca, mas Deus está conosco a cada dia, a cada momento. Em Jo 16, 33, Ele nos diz claramente como será a nossa caminhada. Não será uma seita que vai me separar do Deus que me ajuda, me ama, que acredita em mim, que me salvou e luta por mim e ao meu lado, a cada dia. Não devemos nos guiar pela superstição, pelo Tarô, Cabala Yoga, Tai Chin Chuan, quiromancia, meditação transcendental, pedras e gurus, Johrei, Seicho-No-Iê, Legião da Boa Vontade, mantras, Espiritismo, esoterismo, horóscopo, pois, quem acredita em Jesus Cristo NÃO pode seguir tais preceitos!

Faça a sua escolha! Saia de cima do muro!

TERCEIRO PILAR – NOVA PSICOLOGIA

A “nova psicologia” busca um depósito da experiência da humanidade desde as suas origens: imagens, representações, modos de pensar, experiências pessoais utilizando para tal, sonhos, contos de fadas, lendas místicas, regressões a outras “vidas passadas” e sincretismos religiosos. Ela utiliza pensamentos aleatórios de psicólogos famosos e os traduz à sua maneira, interpretando-os e simplificando-os ao extremo. Fazendo isso, diz que poderiam chegar ao mais profundo da alma, o “si mesmo”, podendo encontrar a Deus. Ele estaria dentro de nós, o que pode ser compreendido de duas maneiras:

1 – Visão Cristã – Deus vive dentro de nós, mas é distinto de nós. Ele é o nosso Senhor e Criador e nós somos criaturas Dele.

2 – Visão da Seita – Deus é o mais profundo de nós mesmos, não é distinto de nós, ou seja, nós somos Deus.

A Nova Era almeja que se possam reviver os acontecimentos do próprio nascimento e fazer experiências-limite de “aproximação com a morte”. Ela propõe dois fenômenos:

– REBIRTH – novo nascimento para eliminar os traumas.

– CHANNELLINS – entrar em contato com os seres ou coisas acima do mundo visível ou a chamada viagem “às portas da morte”.

Seja como for, é inegável que a psicologia exerce uma grande atração sobre as pessoas, o que leva, muitas vezes, ao crescimento do número de adeptos da seita, pois esse movimento se faz cativante, muito carismático, envolvente, contudo, se nós não estivermos firmes na fé, nós podemos nos deixar levar por ele. Tome cuidado com suas “amizades”, com os lugares onde freqüenta, com as músicas que ouve, com os desenhos estampados nas roupas que veste, nos programas que assiste…

QUARTO PILAR – ASTROLOGIA

Ele é o mais estranho e por isso o mais sedutor: O Esoterismo e as doutrinas Ocultas. “Tudo está escrito nos astros” – afirmam. A humanidade sempre acreditou que em algum lugar deveria existir uma fonte de conhecimentos ocultos, caminhos rumo à felicidade que foram fechados pelos deuses, para que os homens não pudessem encontrar. A leitura dos astros (astrologia e a predição de horóscopos que delas derivam) tem sido considerada como um ramo de conhecimentos. Eles buscam a leitura do futuro, do destino e as aventuras de nossa vida que estão escritas nas estrelas. Analisam as constelações para transmitir sua doutrina. Vemos isso muito em revistas, programas de TV, serviços por telefone, etc. Analisam que houve um tempo em que o homem viveu sob a influência da constelação de Touro e existiam os impérios e as religiões da Mesopotâmia; depois veio a constelação de Áries com a religião Mosaico-judaica e hoje vivemos a constelação de Peixes, com a religião cristã. Estamos entrando numa nova constelação, a de aquário, levando assim à formação de uma nova sociedade. Assim descrevem a seita, baseado em interpretações e de estrelas e animais.

Em primeiro lugar, o que simboliza o Cristianismo não é o peixe, mas Jesus Cristo, que nos deu a sua vida para a nossa salvação. Em segundo lugar, os astros não podem interferir em nossos atos e pensamentos. O Sol não tem influência sobre a nossa vida amorosa, nem a lua, o planeta Marte não traz influência sobre as guerras, as estrelas ou constelações não podem interferir nos nossos pensamentos, isso tudo são conclusões fictícias e injustificadas. É muito fácil colocar a culpa, a responsabilidade nas “costas dos astros” retirar a nossa. Por saber que a pessoa humana vive no mundo da simbologia, a “Nova Era” também criou ou adotou símbolos, muitos dos quais já existentes nas civilizações antigas e no Cristianismo, dando-lhes, porém, um sentido inverso, mundano, e não poucas vezes, ridículo.

A autora cristã Constance Cumbey, escreve que certos símbolos serão particularmente eficazes em preparar o mundo para o Anticristo. “Símbolos da Nova Era, como o arco-íris, Pégaso – o cavalo alado, o unicórnio, o olho que tudo vê da Maçonaria, o seis repetido três vezes [666] serão cada vez mais mostrados”. Como se vê, na “Nova Era” não há nada de novo. Ela apenas repete os erros de todos aqueles que procuraram ou ainda procuram viver uma vida prescindindo de Deus. Nós, cristãos, estamos, porém, noutro horizonte, e podemos dizer: a nossa verdadeira “era” sempre será a de Cristo – ontem, hoje e por toda a eternidade (Cf. Hb 13,8).

Eis alguns perigos do movimento Nova Era: na Educação. Ela tem feito incursões significativas no sistema educacional. A Imaginação direcionada é perigosa porque ensina às crianças uma maneira de enfrentar problemas, a qual deixa Deus de fora. Podem também nos expor a falsos cristos ou a “anjos de luz” (II Co 11.14). Os novos conceitos de valores na sala de aula são perigosos, porque negam a existência dos valores absolutos da Palavra de Deus. Cada aluno é encorajado a inventar seus próprios valores morais. A Meditação oriental na sala de aula é perigosa porque ensina esvaziar a mente com a finalidade de atingir a “consciência cósmica”, a união com todas as coisas. O Globalismo ensinado na sala de aula é perigoso, porque é baseado num conceito monístico do mundo, o qual adota não apenas a unidade de toda a humanidade, mas também uma unidade de todas as crenças religiosas. Todas as formas de Ioga envolvem premissas ocultistas, até mesmo a hatha ioga, que é freqüentemente apresentada como uma disciplina estritamente física. Perigos na Música. O músico do movimento Nova Era, Áurio Corrá, dá a seguinte definição de sua música: “É um estilo completamente diferente dos outros estilos de música. Alem de estar voltada ao entendimento, a música new age provoca determinadas reações químicas e biológicas que muitas vezes são terapêuticas. Se ficarmos ouvindo certas freqüências sonoras em determinados ritmos, podemos ficar doentes” (Tapessom, agosto de 1991, p. 5). Ainda existem outros meios utilizados pela seita para atrair novos adeptos. Dentre eles, podemos citar a Gnose, o Sincretismo, o Coração Inquieto do Homem Moderno.

DENOMINAÇÕES DA NOVA ERA

GNOSE

Denominação que engloba todas as coleções possíveis de escritos para os iniciados, como os chamados “evangelhos” apócrifos (escritos por outras pessoas da época) onde se combinam doutrinas e fatos sobre Jesus que não correspondem aos Evangelhos nem aos outros escritos bíblicos. Falam coisas absurdas sobre Jesus, Maria, os Apóstolos. Isso vem aumentando muito através de filmes, shows, livros, peças teatrais, panfletos, desenhos, músicas… Dizem que Jesus não veio para fazer comunidades, nem para fundar Igrejas, somente para passar a mensagem, seus seguidores são solitários, a salvação se dá sozinha sem a necessidade do outro, afirmam que Maria não queria se casar com José, que Jesus é filho de um soldado romano; que Jesus matou quando criança… Totalmente distintos dos relatos canônicos. A gnose seria outra visão totalmente diferente da vida de Cristo, afirmando que Ele não morreu na Cruz, que não possuía corpo humano; que o sofrimento era uma ilusão de ótica, ou seja, um outro “Novo Testamento”.

SINCRETISMO

Essa Denominação afirma que nós devemos experimentar muitas coisas para que nos sintamos bem. “Se come melhor provando de tudo um pouco”, dizem. Afirmam que você pode participar de várias religiões, credos, seitas, desde que você se sinta bem. Com uma espécie de “Super-religião” que está acima de todas, com o argumento do “ecumenismo”, seu maior trunfo. “Sirvam-se totalmente à vontade e, assim, encontrarão o que buscam”. Nada é realmente mau, ame e faça o que seu coração o inspira, não são necessárias doutrinas ou leis, pois é o tempo do amor e da felicidade. “Paz e Amor!”, pois sua meta é esvaziar a fé em Jesus Cristo, buscando saídas mais “fáceis” para as soluções dos problemas do cotidiano, das suas angústias e preocupações. A seita prega um “anarquismo religioso” e todo mau feito pode ser reparado e se ele não for, pode ser feito em uma outra vida, pois há a reencarnação. Um verdadeiro absurdo!

O CORAÇÃO INQUIETO DO HOMEM MODERNO

No coração do homem contemporâneo deve reinar um grande sofrimento, uma grande insatisfação, aflição, angústias para que busque auxílio em semelhante mistura. Tudo o que a seita oferece é uma imagem do homem moderno com novas “religiões”, o homem continua sendo um “animal metafísico” em plena era tecnológica e, mais do que isso, aspira um marco global de referência dentro do qual possa, por ordem das idéias e emoções conturbadas. O homem de hoje tende para a unidade sem divisões: sonha com um mundo sem conflitos, guerras, corrupção, fraternidade universal, reconciliação, com a paz messiânica que o mundo almeja. Tudo deve viver em harmonia, corpo e alma, presente e futuro, razão e emoção, Deus e o homem, eu e tu. O homem moderno quer uma vida sem obstáculos, sem estresse, sem enfermidades, sem problemas. Ama esse “sentimento Cósmico”, o egocentrismo acentuado. “Eu sou o Co-criador com Deus, Cristo sou eu” – afirmam. O “eu” inflamado é uma das características da seita, pois o reino dos “Ypies” ainda está presente na nossa lembrança. A Nova Era se utiliza desses pilares para direcionar sua filosofia. Para eles, o Cristo Histórico não teve nenhuma importância, o Cristo, para eles, é uma idéia, um conjunto de vibrações que pode encarnar-se em várias pessoas como Buda, Jesus, Maomé, Hermes, Gandhi… A seita acredita que todo homem é bom. Por si mesmo inclina-se ao bem. Ele não é livre, logo não pode falar com propriedade se é bom ou mau. Ele é auto-suficiente, não necessita de redenção nem de revelação, nem de nenhuma ajuda externa. O Cristianismo fala outro idioma: O homem é profundamente bom, mas está ferido, sem a Graça de Deus, logo, não consegue fazer nada, necessita da redenção, é livre para seguir qualquer caminho. Nenhuma receita esotérica, simpatia, nenhum feito de concentração de milhões de pessoas pode salvar o homem. O único caminho para a nossa Salvação é a nossa fé em Jesus Cristo, que veio e entrou na nossa história. “Por nós e por nossa Salvação desceu dos céus”.

Deus atua em nós, Jesus veio, se fez homem e habitou entre nós. Viveu como homem, mas não se contaminou com o mundo. Ele pregou a Boa nova, curou, sofreu, morreu e ressuscitou, tudo isso porque Ele nos ama. Ele nos deixou ensinamentos. Ensinamentos estes que a Nova Era critica e desconsidera. Os sinais dos astros não são os verdadeiros sinais, pois o verdadeiro sinal é Jesus Cristo. O sinal não é algo abstrato do céu e, sim um homem concreto: Jesus Cristo, nascido de Maria, em Belém. Eles acreditam que é você mesmo que se salva, ainda que para fazê-lo tenha de servir-se das forças cósmicas, sendo solitário, precisando sempre buscar saídas e respostas, pedindo auxílio a Gurus, fórmulas de felicidade, técnicas psicológicas, leitura do futuro, numerologia e esoterismo, cristais para alcançar a salvação. Na Boa Nova do Natal, o sinal não era a estrela, mas Jesus, o verdadeiro sinal. Deus é tão grande que se pode fazer pequeno, tão universal que é capaz de se tornar particular, tão forte que pode inclinar-se na vida dos homens e entrar nela. O sinal não é uma posição favorável dos astros do céu, é um neném que fez ressoar seu choro no presépio (Lc 2, 12-16). Ele vem nos dizer que nós fomos salvos gratuitamente por Aquele que “pelos homens e pela nossa salvação, desceu dos céus”.

O Natal nos ensina que não existem atalhos secretos para a felicidade ou busca interior, que possam poupar o esforço de cada dia. Deus mesmo não conhecia nenhum segredo oculto para salvar-nos. Ele fez-se homem e teve uma existência semelhante a nossa em todas as alegrias e sofrimentos que existem na vida humana. Fez tudo isso sem atalhos, facilidades, sem tarô, numerologia. Ele teve uma existência humana até o fim. E que fim! Ele nos deixa uma importante mensagem que retrata essa situação e deixa para nós uma escolha:

“No mundo tereis aflições. Vós tereis de sofrer no mundo. Mas tende coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16, 33).

ESCLARECIMENTO DE ALGUMAS PALAVRAS

– ANIMISMO – Conjunto de crenças em espíritos que residem em lugares ou objetos de modo que se atribui a estes lugares e objetos poderes espirituais.

– MAGIA – Arte de querer manipular, dispor, regular o mundo divino, sagrado, de Deus, com ritos, gestos humanos ou situações.

– OCULTISMO – Espécie de ritos, práticas que somente algumas pessoas iniciadas podem conhecer e se mantém ocultas para as outras.

– VISÃO HOLÍSTICA – Oferece-se para uma pessoa, uma visão religiosa que englobe todas as coisas do mundo harmônico.

– NATURALISMO ECOLÓGICO – Valorização e conservação da natureza física considerada como espaço religioso.

– REALIDADE TRANSCENDENTE – Aquela que supera todas as coisas criadas.

– CIENTISMO – Maneira de pensar que toda a verdade deve ser provada pelas ciências experimentais.

– REENCARNAÇÃO – Doutrina que ensina que depois da morte a alma da pessoa pode voltar ao mundo e assumir outro corpo em sucessivas existências em busca da purificação. Essa teoria é muito ambígua e não responde à inúmeras questões.

– CIRCULO HERMÉTICO, ESOTÉRICO – Grupo de pessoas que praticam certos “ritos religiosos” nos quais devem ser iniciadas por algum mestre ou guru e dos quais as outras pessoas ficam excluídas.

– AVATAR – Messias esperado pelos mestres da Nova Era.

– TEXTOS APÓCRIFOS – São textos que divergem dos textos Canônicos, da Bíblia. Afirmam absurdos, fatos e situações sem comprovação. São considerados como não inspirados.

OS SÍMBOLOS DA NOVA ERA

Finalizando o tema, trago alguns símbolos muito usados pela Nova Era. Esses desenhos, muitas vezes, não tinham esses significados antes da utilização dos mesmos pela Nova Era. Há símbolos da época do antigo Egito, de religiões asiáticas e africanas, símbolos das primeiras comunidades cristãs.

Cada símbolo traz consigo uma conotação. Assim, como vimos, entretanto, é preciso ter o discernimento ao comprar roupas, utensílios, pingentes, pois, podemos comprar e divulgar tais filosofias anticristãs. Devemos usar estampas que não degradam a fé, o nome de Cristo, pois temos que ser exemplos, espelhos para o mundo. Programas de TV, novelas, revistas, programas de rádio… É preciso selecionar e ter um senso crítico daquilo que você assiste ou lê. Precisamos ser verdadeiramente Sal da terra e Luz do mundo, e, para isso, é preciso renunciar e resistir ao mundo em que vivemos. Sei que não é fácil, mas quem disse que seguir a Deus é fácil?

Símbolos mais usados pela “nova era”:

1 – ARCO-ÍRIS – Principal símbolo, pois indica que o homem precisa construir uma ponte da sua mente até o “cosmos”, chegando até “SCHAMBALÁ” (reino de lúcifer).

2 – FITA ENTRELAÇADA SEM FIM – Simboliza a união das forças cósmicas, perfeita, interrupta, união universal da política, da economia, da educação e da religião.

3 – UNICÓRNIO – Simboliza a liberação sexual, lesbianismo, homossexualidade, fornicacionismo, sexo grupal, a moda unissex, o movimento feminista (quando enfatiza as teses de Nova Era).

4 – CASAL TRANSPESSOAL – Simboliza o fim do casamento, representado pela letra Ômega. Os adeptos da seita dizem que o ser humano não deve pertencer a nenhuma família, mas deve ficar livre para buscar outros parceiros.

5 – CRUZ COM LAÇO – Simboliza o desprezo pela virgindade, pela pureza. Enfatiza a Pândega, a orgia, a prostituição, fornicação, o descompromisso nos relacionamentos (o “FICAR”).

6 – ESTRELA DE CINCO PONTAS – Representa o homem sendo Deus. Alguns conjuntos musicais já adotaram ou ainda adotam este símbolo para garantir o seu sucesso nas músicas “pop”, “Tecno-pop” ou “Heavy Metal”.

7 – CRUZ DE NERO – Uma cruz de cabeça para baixo, com os braços quebrados, ou o chamado “pé-de-galinha”, cujo significado é a paz sem Cristo. O círculo em volta representa o inferno. É o escárnio à Cruz de Cristo.

8 – BORBOLETA – Simboliza as transformações do mundo. É algo novo, deixado para trás. Pela “Metamorfose”, ou seja, o casulo e a lagarta, que representam a morte da era de peixes e a transformação completa dela para uma “nova era”.

9 – CHIFRE USADO – Usado para tirar mau-olhado. Usado em colares, pulseiras, brincos, etc. Simboliza o afastamento de fluídos negativos (mal olhado, olho gordo…).

10 – URANO – Simboliza a harmonia dos cosmos, adoração à deusa feminina Gaia, o amor à natureza, o que eles chamam de “lado feminino de Deus”. A Ecologia é o assunto comum em torno da qual as nações devem ser unir.

11 – PLUTÃO – Simboliza a “união planetária”, a construção de uma aldeia global, o novo nascimento do planeta Terra e uma união sem fronteiras, um só governo, acima de tudo e de todos.

12 – NETUNO – Simboliza as transformações das crenças. Nota-se a cruz virada para baixo – todas as crenças serão destruídas para que todo o planeta venha a ser governado por MAITREYA (novo “messias”).

13 – YIN YANG – Simboliza o equilíbrio. O Yin é o feminino, obscuro, passivo, envolvente, introvertido, sintético; o Yang é o masculino, o claro, ativo, criador, extrovertido, analítico. O homem será feliz se realizar em si mesmo esta lei natural: o equilíbrio entre o corpo e o seu espírito, é chamado a “paz interior”.

14 – ANARQUIA – Representa a abolição de toda a lei. O movimento prega a destruição de toda e qualquer organização que não queira se integrar ao novo sistema. Declara a anarquia do inferno a essas organizações que resistem à adesão universal.

15 – MÃO CHIFRADA – É o sinal dos ocultistas.

16 – “S” SATÂNICO – Representa o fim de toda vida regular.

17 – CRUZ SATÂNICA – É o sinal de interrogação invertido inserido na Cruz de Cristo. Representa a confusão.

18 – CABEÇA DE BODE – O “deus chifrudo”, maneira de zombar o Cristo como o Cordeiro que morreu pelos pecados da humanidade. É um símbolo de zombaria ao contrário ao cordeiro de Deus “Jesus”.

19 – OLHO DE LÚCIFER – Representa o Diabo. Simboliza o olhar de satanás sobre as finanças do mundo (ver nota de um dólar). Usado em roupas e outros meios. Simboliza o olho de satanás vendo tudo e chorando por aqueles que estão fora do seu alcance (judeus e cristãos principalmente).

20 – OLHO DE LÚCIFER – Este sinal é o símbolo da bandeira de Lúcifer. O círculo representa o planeta Terra como reino de satanás. O ponto são os homens, instrumentos a serviço deste reino.

21 – POMBA COM RAMO NO BICO – Representa a “paz” aquariana na esperança que acabe a era de peixes para dar início à nora era. No Cristianismo, símbolo da paz e do Espírito Santo. Na “Nova Era”, simboliza a paz, à qual tendem os aquarianos, na esperança de que as águas de “Peixes” sequem, para dar lugar às águas da “Nova Era”. É uma paz que, segundo os adeptos da “Nova Era”, bane as guerras, ideologias, exigências sociais, econômicas e sociais (!)

22 – PIRÂMIDE – Elemento que capta a energia cósmica e “beneficia” as pessoas, tem “efeitos maravilhosos”, está associada ao ocultismo.

23 – USO DE MANTRAS – Músicas com teor de “libertação”, de “cura interior”.

24 – CRUZ SUÁSTICA – Significa o movimento cósmico. É bem conhecida a sua conotação com a pessoa de Adolf Hitler e seu movimento nazista que dizimou milhões de seres humanos na Segunda Guerra Mundial. A cruz suástica é inspiração de Chamberlain, um vidente satânico e conselheiro pessoal de Hitler. Foi ele que inspirou Hitler as idéias de um reino de terror e poder.

25 – ESTRELA DE DAVI – É usada pelo movimento Nova Era como símbolo da unificação da humanidade com as forças cósmicas. Indica a ascensão dos seres que tendem a se divinizar cada vez mais.

26 – RAIO – É o reconhecimento do poderio de satanás, senhor, Satã, e a disposição de estar a seu serviço.

27 – SOCIEDADE TEOSÓFICA – No alto, a cruz suástica, que simboliza o movimento cósmico; no centro a estrela de Davi, que representa os processos de involução e evolução; dentro da estrela a cruz com laço, símbolo de perversão sexual, contra a pureza sexual criada por Deus. E, em volta a serpente que representa Satanás.

28 – SÍMBOLO DA BESTA – Este número tem qualidades sagradas e por isso, deveria ser usada com maior freqüência possível para representar a Nova era, segundo os ensinamentos da Alice Bailey, suma-sacerdotiza da Sociedade Teosófica.

29 – CRUZ VIRADA PARA BAIXO – Usado por grupos de Rock e adeptos da Nova Era. Simboliza zombaria da cruz de Jesus. Usado também em rituais satânicos. A sua origem é do cristianismo, pois designava os discípulos do apóstolo Pedro.

30 – SS – Usado por grupos nazistas e grupos de Rock também em roupas, broches, tatuagens, etc. Simboliza o louvor e invocação de satanás.

31 – BESOURO – Símbolo que mostra que a pessoa que usa tem poder dentro do satanismo.

32 – LUA-ESTRELA – Usados em roupas, endereços, artes e também em centros espíritas. Simboliza poder para transportar através do cosmos.

33 – MANCHA LOUCA – Usada principalmente em automóveis. É uma gota de sangue em zombaria ao sangue redentor de Jesus. Esotericamente, o nome já diz tudo: “mancha louca”. É conhecida também como mancha de sangue e o objetivo é vulgarizar o sangue purificador de Jesus, com a finalidade de torná-lo banal e sem nenhum valor como elemento remissor dos pecados da humanidade.

34 – ESTRELA DE DAVI EM CÍRCULO – É usada pelo movimento Nova Era como símbolo da unificação da humanidade com as forças cósmica.

Símbolos da Nova Era (1)

Caso você possua algum objeto com tais símbolos, é preciso fazer uma reflexão e ver se ele estaria divulgando tal movimento.

Somente quem pode responder a tal pergunta, é você porque você é livre, Deus lhe deu o Livre-Arbítrio!

E Então? Depois de ler tudo sobre esse movimento anticristão, o que você opta?

Lembre-se: Você é quem decide!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: