Nossa Senhora Manto Protetor (1)

DOWNLOAD: Clique aqui.

1 – ESTRELA DO CÉU

Oração miraculosa, que à Santa Virgem devem dirigir quotidianamente os fiéis, principalmente nas calamidades e males contagiosos.

Ó Estrela do Céu, casta e pura, criada pelo Senhor para extinguirdes a morte, que originou do nosso primeiro pai! Virgem pura e sagrada, que vedes, brilhante no céu da América, o símbolo sagrado, e que por três séculos nos haveis livrado da morte de peste, atendei aos filhos da terra de Santa Cruz, e impedi que o influxo de maligno astro pese sobre o seu povo! Intercedei por nós, Santa Mãe do Eterno, porque o vosso Filho nada vos nega! E vós Senhor, cujo nome é tão poderoso, cuja glória narram os astros, cuja grandeza são os vossos céus, ouvi as preces da vossa Mãe Santíssima.

V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus
R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Ó Deus de misericórdia, Deus de piedade, Deus de perdão, que compadecendo-vos da aflição do vosso povo, dissestes ao Anjo exterminador, que havia desembainhado a sua corruscante espada, que o feria: “Suspende a tua mão”. Por amor daquela estrela gloriosa de cujos divinos peitos recebestes o precioso leite, milagroso contravento dos nossos pecados, concedei-nos o auxílio da vossa graça, para que sejamos livres e misericordiosamente preservados de toda peste e improvisa morte, e de todo o perigo de condenação eterna. Por vós Jesus Cristo, rei da gloria, que viveis e reinais por todos os séculos. Amém.

2 – ARCA SANTA E IMACULADA

Na Europa e aqui no Brasil, até os anos 1800, se rezava esta Oração contra as pestes e a cólera, quando essas não tinham cura e aterrorizavam as pessoas.

Arca Santa e Imaculada,
tão Pura e Cheia de Graça.
Sede a nossa Salvação,
neste perigo de desgraças.
Eis a Mãe de Deus Humanado,
que por nós expirou na Cruz,
que pedirás, ó Senhora,
que vos negue o Bom Jesus?
Advogada Celeste,
desta pobre humanidade,
Perdão, Senhora,
alcançai-nos, da Divina Majestade.
Dissipai a cruel peste,
Poderosa Intercessora.
Como a cabeça esmagastes,
da serpente enganadora.
A natureza, Senhora,
ao Seu Filho obedece
e o Vosso Filho que a rege,
não resiste à Vossa Prece.
Amém.

3. STELLA CŒLI

Na praga que ocorreu em Coimbra, no ano de 1317, as Irmãs do Mosteiro de Santa Clara estavam com muito medo porque as suas celas estavam perto da infecção e, pensando em fugir, ouvem a porta bater, correm até ela e encontram um peregrino que, segundo a descrição, era São Bartolomeu. Sentiram-se consoladas e instadas a recitar frequentemente à Mãe de Deus o que estava escrito num papel que ele lhes deu antes de ir embora. Rezaram todos os dias em coro e em privado esta oração e não foram tocadas pela doença, embora, à sua volta, o fogo tudo queimasse.

(Tommaso Auriemma SJ, Afectos trocados entre a Santíssima Virgem e os seus devotos, Veneza, 1712)

Latim:

Stella Cœli extirpavit
Quæ lactavit Dominum
Mortis pestem quam plantavit
Primus parens hominum.

Ipsa Stella nunc dignetur
Sidera compescere,
Quorum bella plebem cædunt
Diræ mortis ulcere.

O piissima Stella Maris
A peste succurre nobis;
Audi nos, Domina
Nam Filius tuus nihil negans
Te honorat.

Salva nos Jesu
pro quibus Virgo
Mater te orat.

℣. Ora pro nobis, Sancta Dei Genitrix.
℞. Ut digni efficiamur promissionibus Christi.

Oremus.
Deus misericordiae, Deus pietatis, Deus indulgentiae, qui misertus es super afflictione Populi tui, et dixisti Angelo percutienti Populum tuum: contine manum tuam ob amorem illius Stellae gloriosae, cujus ubera pretiosa contra venenum nostrorum delictorum quam dulciter suxisti: praesta auxilium gratiae tuae, ab omni peste, et improvisa morte secure liberemur, et a totius perditionis incursu misericorditer liberemur. Per te Jesu Christi Rex Gloriae, Salvator Mundi: Qui vivis, et regnas in saecula saeculorum. Amen.

Português:

A Estrela do Céu extirpou,
A que amamentou o Senhor,
A peste da morte que plantou
O primeiro pai dos homens.

A mesma estrela se digne agora
fazer cessar a noite,
cujos exércitos abatem o povo
com a úlcera da temível morte.

Ó piíssima Estrela do Mar
Socorre-nos da peste
Ouve-nos, Senhora
Pois nada negas a um Filho teu
que te honra.

Salva-nos Jesus,
por aqueles que a Virgem
Mãe te ora.

℣. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
℞. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos.
Deus de misericórdia, Deus de piedade, Deus de indulgência, que tendes compaixão das aflições do Vosso povo, e disseste ao Anjo que o trespassava que contivesse a sua mão por amor daquela Estrela gloriosa, de cujo peito precioso contra o veneno dos nossos pecados docemente bebestes, prestai-nos o auxílio da Vossa graça, para que sejamos libertados e seguros de toda a peste, da morte improvisa e livres misericordiosamente de todo o embate da perdição. Por Vós, Jesus Cristo, Rei da Glória, Salvador do mundo, que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.