“Haverá um papa não eleito canonicamente que causará um grande cisma, haverá diversos pensamentos pregados que farão com que muitos, mesmo aqueles de ordens diferentes duvidem, sim, até concordem com aqueles hereges que farão com que minha Ordem se divida, haverá tais dissensões e perseguições universais que, se esses dias não fossem abreviados, os eleitos seriam perdidos”. – São Francisco de Assis (O Reino do Anticristo, Pe. R. Gerald Culleton)

Anne Catherine Emmerich (1)

A bem-aventurada Anne Catherine Emmerich (m. 1824) era mística e estigmatista. Ela foi beatificada em 2004.

22 de março de 1820
“Vi claramente os erros, as aberrações e os inúmeros pecados dos homens. Vi a loucura e a maldade de suas ações, contra toda verdade e toda razão. Havia sacerdotes entre eles, e eu sofri de bom grado meu sofrimento para que eles voltassem a ter uma mente melhor.”

 12 de abril de 1820
“Eu tive outra visão da grande tribulação. Parece-me que foi exigida uma concessão do clero que não pôde ser concedida. Vi muitos padres mais velhos, especialmente um, que choravam amargamente. Alguns mais jovens também choravam. Mas outros, e os mornos entre eles, fizeram prontamente o que era exigido. Era como se as pessoas estivessem se dividindo em dois campos… ”

13 de maio de 1820
“Vi também a relação entre os dois papas…

Eu vi o quão desagradáveis ​​(prejudiciais) seriam as conseqüências dessa igreja falsa. Eu vi isso aumentar de tamanho; hereges de todo tipo chegaram à cidade (de Roma). O clero local ficou morno e vi uma grande escuridão…”

“Então a visão parecia se estender por todos os lados. Comunidades católicas inteiras estavam sendo oprimidas, perseguidas, confinadas e privadas de sua liberdade. Vi muitas igrejas fechadas, grandes misérias por toda parte, guerras e derramamento de sangue. Uma multidão selvagem e ignorante tomou ações violentas. Mas não durou muito…”

“Mais uma vez vi que a Igreja de Pedro estava minada por um plano desenvolvido pela seita secreta  [maçons], enquanto as tempestades a estavam danificando. Mas vi também que a ajuda estava chegando quando a angústia atingiu seu pico. Eu vi novamente a Santíssima Virgem subir na Igreja e espalhar seu manto [por cima].”

Julho de 1820
“Vi o Santo Padre cercado de traidores e com grande angústia pela Igreja. Ele teve visões e aparições em sua hora de maior necessidade. Vi muitos bons bispos piedosos; mas eles eram fracos e vacilantes, sua covardia muitas vezes dominava… Então vi a escuridão se espalhando e as pessoas não procurando mais a verdadeira Igreja.”

Agosto a outubro de 1820
“Vejo mais mártires, não agora, mas no futuro. Vi a seita secreta minando incansavelmente a grande Igreja. Perto deles, vi um animal horrível vindo do mar… Em todo o mundo, pessoas boas e devotas, especialmente o clero, foram perseguidas, oprimidas e colocadas na prisão. Tive a sensação de que eles se tornariam mártires um dia.

“Quando  a Igreja foi destruída em grande parte  [pela seita secreta Maçons], e quando apenas o santuário e o altar ainda estavam de pé, eu vi os destruidores entrarem na Igreja com a Besta. Lá eles encontraram uma mulher de carruagem nobre que parecia estar grávida porque ela andava devagar. À vista, os inimigos ficaram aterrorizados, e a Besta não pôde dar outro passo à frente. Ele projetou seu pescoço na direção da Mulher como se fosse devorá-la, mas a Mulher virou-se e curvou-se [em direção ao altar], a cabeça tocando o chão. Então, eu vi a Besta voando novamente em direção ao mar, e os inimigos estavam fugindo na maior confusão… Então, vi à grande distância uma grande legião se aproximando. No primeiro plano, vi um homem montado em um cavalo branco. Os prisioneiros foram libertados e se juntaram a eles. Todos os inimigos foram perseguidos. Então, vi que a Igreja estava sendo reconstruída imediatamente, e ela estava mais magnífica do que nunca…”.  [Depois do Aviso, com bilhões de conversos]

10 de agosto de 1820
“Vejo o Santo Padre em grande angústia. Ele mora em um palácio diferente de antes. E ele admite apenas um número limitado de amigos perto dele. Temo que o Santo Padre sofra muito mais provações antes de morrer. Vejo que a falsa Igreja das trevas está progredindo e vejo a terrível influência que ela tem sobre as pessoas. O Santo Padre e a Igreja estão verdadeiramente tão angustiados que é preciso implorar a Deus noite e dia…”

“Disseram-me para orar muito pela Igreja e pelo Papa… As pessoas devem orar sinceramente pela extirpação (erradicar) da igreja escura.”

“Ontem à noite fui levado a Roma, onde o Santo Padre estava imerso em sua tristeza, ainda se escondendo para iludir exigências perigosas (feitas a ele). Ele ainda está muito fraco e exausto por dores, preocupações e orações. Agora ele pode confiar apenas em poucas pessoas. É por isso que ele está se escondendo. Mas ele ainda tem com ele um padre idoso que tem muita simplicidade e piedade. Ele é seu amigo e, por sua simplicidade, eles não pensaram que valeria a pena removê-lo. Mas este homem recebe muitas graças de Deus. Ele vê e nota muitas coisas que relata fielmente ao Santo Padre. Foi necessário que eu o informasse enquanto ele orava, sobre os traidores e malfeitores que seriam encontrados entre os servos de alto escalão que moravam perto dele, para que ele ficasse ciente disso. ”

25 de agosto de 1820
“Não sei de que maneira fui levado para Roma na noite passada, mas me encontrei perto da Igreja de Santa Maria Maior e vi muitas pessoas pobres que estavam muito angustiadas e preocupadas porque o Papa não era visto em lugar algum; e também por causa da inquietação e dos rumores alarmantes da cidade. Essas pessoas não pareciam esperar que as portas da Igreja se abrissem; eles só queriam orar lá fora. Um desejo interior os havia deixado lá individualmente. Mas eu estava na Igreja e abri as portas. Eles entraram, surpresos e assustados porque as portas se abriram. Parece-me que eu estava atrás da porta e eles não podiam me ver. Não havia escritório na Igreja. Mas as lâmpadas do santuário estavam acesas. O povo rezou bastante pacificamente … ”

“Então vi uma aparição da Mãe de Deus, e Ela disse que a tribulação seria muito grande. Ela acrescentou que as pessoas devem orar fervorosamente com os braços estendidos, seja apenas o tempo suficiente para dizer três pais. Foi assim que seu filho orou por eles na cruz. Eles devem se levantar às doze da noite e orar dessa maneira; e eles devem continuar vindo à Igreja. Eles devem rezar acima de tudo para que a Igreja das Trevas saia de Roma…”

“Ela (a Santa Mãe) disse muitas outras coisas que me dói relatar: Ela disse que se apenas um sacerdote pudesse oferecer o sacrifício sem sangue da maneira mais digna e com a mesma disposição dos apóstolos, ele poderia evitar todos os desastres (que estão por vir). Que eu saiba, as pessoas na Igreja não viram a aparição, mas devem ter sido instigadas por algo sobrenatural, porque assim que a Santa Virgem disse que devia orar a Deus com os braços estendidos, todos levantaram os braços. Todas eram pessoas boas e devotas, e não sabiam onde procurar ajuda e orientação. Não havia traidores e inimigos entre eles, mas eles tinham medo um do outro. Uma vez pode julgar assim como era a situação.

10 de setembro de 1820
“Vi a igreja de São Pedro: ela foi destruída, exceto pelo santuário e o altar principal. São Miguel  desceu à Igreja, vestido com sua armadura, e fez uma pausa, ameaçando com sua espada o número de pastores indignos que queriam entrar. A parte da Igreja que havia sido destruída foi prontamente cercada com madeira leve, para que o ofício Divino pudesse ser celebrado como deveria. Então, de todo o mundo vieram padres e leigos e eles reconstruíram os muros de pedra, pois os destruidores não conseguiram mover as pesadas pedras de fundação. E então vi que a Igreja estava sendo prontamente reconstruída e ela estava mais magnífica do que nunca…”

12 de setembro de 1820
“Vi uma igreja estranha sendo construída contra todas as regras… Nenhum anjo estava supervisionando as operações do edifício. Naquela igreja, nada veio do alto… Havia apenas divisão e caos. Provavelmente é uma igreja da criação humana, seguindo a última moda, bem como a nova Igreja heterodoxa de Roma [uma igreja mundial do Falso Profeta], que parece do mesmo tipo… ”

“Vi novamente a estranha igreja grande que estava sendo construída lá (em Roma). Não havia nada santo nele. Vi isso exatamente como vi um movimento liderado por eclesiásticos, para o qual contribuímos com anjos, santos e outros cristãos. Mas lá (na estranha igreja grande) todo o trabalho estava sendo feito mecanicamente (isto é, de acordo com regras e fórmula). Tudo estava sendo feito, de acordo com a razão humana. Vi todo tipo de pessoas, coisas, doutrinas e opiniões. Havia algo de orgulhoso, presunçoso e violento, e eles pareciam ter muito sucesso. Não vi um único anjo nem um santo ajudando na obra. No fundo, porém, vi a sede de um povo cruel, armado de lanças, e vi uma figura rindo que dizia: ‘Construa o mais sólido possível; vamos colocá-lo no chão’.”

“Vi que muitos dos instrumentos  da nova Igreja, como lanças e dardos, foram feitos para serem usados ​​contra a Igreja viva. Todo mundo arrastava algo diferente: porretes, varas, bombas, bastões, fantoches, espelhos, trompetes, buzinas – todos os tipos de coisas. Na caverna abaixo (a sacristia), algumas pessoas amassavam pão, mas nada saiu; não iria subir. Os homens nos pequenos mantos trouxeram madeira aos degraus do púlpito para fazer fogo. Eles bufaram, sopraram e trabalharam duro, mas o fogo não queimava. Tudo o que eles produziram foi fumaça e fumaça. Então eles quebraram um buraco no telhado e subiram um cano, mas a fumaça não subiu, e todo o lugar ficou preto e sufocante. Alguns tocaram as buzinas tão violentamente que as lágrimas escorreram de seus olhos. Todos nesta igreja pertenciam à terra, retornavam à terra. Tudo estava morto, o trabalho da habilidade humana,

27 de setembro de 1820
“Vi coisas deploráveis: elas estavam jogando, bebendo e conversando na igreja; eles também estavam cortejando mulheres. Todos os tipos de abominações foram cometidas lá. Os padres permitiram tudo e rezaram a missa com muita irreverência. Vi que alguns deles ainda eram piedosos, e apenas alguns tinham uma boa visão das coisas. Eu também vi judeus em pé debaixo da varanda da Igreja  [os judeus que aceitarão o anticristo – João 5:43] . Todas essas coisas me causaram muita angústia.

1 de outubro de 1820
“A Igreja está em grande perigo. Devemos orar para que o Papa não saia de Roma; incontáveis ​​males resultariam se ele o fizesse. Eles agora estão exigindo algo dele. A doutrina protestante e a dos gregos cismáticos devem se espalhar por toda parte. Agora vejo que neste lugar (Roma) a Igreja (Católica) está sendo tão minada de maneira tão inteligente que quase não restam mais de cem sacerdotes que não foram enganados. Todos eles trabalham pela destruição, até pelo clero. Uma grande devastação está agora próxima.

“Naqueles dias, a fé cairá muito baixo e será preservada apenas em alguns lugares.”

“O homenzinho preto em Roma, que vejo tantas vezes, tem muitos trabalhando para ele sem saber claramente para que fim. Ele também tem seus agentes na Nova Igreja Negra. Se o Papa sair de Roma, os inimigos da Igreja tomarão vantagem. Vejo o homenzinho negro em seu próprio país cometendo muitos roubos e falsificando coisas em geral. A religião existe tão habilmente minada e sufocada que quase não existem 100 sacerdotes fiéis. Não sei dizer como é, mas vejo a neblina e a escuridão aumentando … Tudo deve ser reconstruído em breve; pois todos, mesmo os eclesiásticos, estão trabalhando para destruir (e) a ruína está à mão. Os dois inimigos da Igreja que perderam seu cúmplice estão firmemente decididos a destruir os homens piedosos e instruídos que se interpõem no seu caminho…”

4 de outubro de 1820
“Quando vi a Igreja de São Pedro em ruínas e a maneira como muitos clérigos estavam ocupados nessa obra de destruição – nenhum deles desejando fazê-lo abertamente na frente dos outros – fiquei tão angustiado que Clamei a Jesus com toda a minha força, implorando Sua misericórdia. Então vi diante de mim a Esposa Celestial, e Ele falou comigo por um longo tempo… Ele disse, entre outras coisas, que essa tradução da Igreja de um lugar para outro significava que ela parecia estar em completo declínio. Mas ela se levantaria novamente; mesmo que restasse apenas um católico, a Igreja conquistaria novamente porque ela não se apóia em conselhos e inteligência humanos. Foi-me mostrado que quase não havia mais cristãos na antiga aceitação da palavra.”

7 de outubro de 1820
“Enquanto eu passava por Roma com São Francisco e o outro santo, vimos um grande palácio envolto em chamas de cima para baixo. Eu tinha muito medo de que os ocupantes fossem queimados até a morte porque ninguém se adiantou para apagar o fogo. Quando nos aproximamos, no entanto, o fogo diminuiu e vimos o prédio enegrecido. Passamos por várias salas magníficas (intocadas pelo fogo) e finalmente chegamos ao Papa. Ele estava sentado no escuro e dormia em uma grande poltrona. Ele estava muito doente e fraco; ele não conseguia mais andar. Os eclesiásticos no círculo interno pareciam insinceros e carentes de zelo; Eu não gostei deles. Eu disse ao Papa dos bispos que serão nomeados em breve. Eu disse a ele também que ele não deve deixar Roma. Se ele fizesse isso, seria um caos. Ele achava que o mal era inevitável e que deveria partir para salvar muitas coisas fora de si. Ele estava muito inclinado a deixar Roma, e foi insistentemente instado a fazê-lo. O Papa ainda está apegado às coisas desta terra de várias maneiras…”

“A Igreja está completamente isolada e como se estivesse completamente deserta. Parece que todo mundo está fugindo. Em todos os lugares vejo grande miséria, ódio, traição, rancor, confusão e cegueira total. Ó cidade! Ó cidade! O que está te ameaçando? A tempestade está chegando, fique atento!…”

1 de junho de 1821
“Entre as coisas mais estranhas que vi, havia longas procissões de bispos. Seus pensamentos e declarações foram divulgados para mim através de imagens que saíam de suas bocas. Suas falhas em relação à religião foram demonstradas por deformidades externas. Alguns tinham apenas um corpo, com uma nuvem escura de névoa em vez de uma cabeça. Outros tinham apenas uma cabeça, seus corpos e corações eram como vapores grossos. Alguns eram coxos; outros eram paralíticos; outros estavam dormindo ou cambaleando. Vi o que acredito ser quase todos os bispos do mundo, mas apenas um pequeno número era perfeitamente correto. Eu também vi o Santo Padre – temente a Deus e em oração. Não havia nada a desejar em sua aparência, mas ele foi enfraquecido pela velhice e por muito sofrimento. Sua cabeça estava pendendo de um lado para o outro, e ele caiu em seu peito como se estivesse adormecendo. Muitas vezes desmaiava e parecia estar morrendo. Mas quando ele estava orando, muitas vezes era consolado pelas aparições do céu. Então, sua cabeça estava ereta, mas assim que caiu de novo em seu peito, vi várias pessoas olhando rapidamente para a direita e para a esquerda, ou seja, na direção do mundo…”

“Então eu vi que tudo que dizia respeito ao protestantismo estava gradualmente ganhando vantagem, e a religião católica caiu em completa decadência. A maioria dos padres era atraída pelo conhecimento brilhante, mas falso, dos jovens professores, e todos eles contribuíram para o trabalho de destruição. Naqueles dias, a fé cairá muito baixo e será preservada apenas em alguns lugares, em alguns chalés e em algumas famílias que Deus protegeu de desastres e guerras…”

1820-1821
“Vi também as várias regiões da terra. Meu guia (Jesus) nomeou a Europa e, apontando para uma região pequena e arenosa, proferiu estas palavras: ‘Aqui está a Prússia (Alemanha Oriental), o inimigo’. Então ele me mostrou outro lugar, ao norte, e disse: ‘Aqui é Moskva, a terra de Moscou, trazendo muitos males’. ”

“Eu vejo muitos eclesiásticos excomungados que não parecem estar preocupados com isso, nem mesmo conscientes disso. No entanto, eles são (fator ipso) excomungados sempre que cooperam com [sic] empresas, entram em associações e adotam opiniões nas quais um anátema foi lançado [ou seja, se tornam maçons]. Deste modo, pode-se ver que Deus ratifica os decretos, ordens e interdições emitidos pelo Chefe da Igreja, e que Ele os mantém em vigor, mesmo que os homens não mostrem preocupação por eles, os rejeitem ou riam deles com desprezo.”

22 de abril de 1823
“Vi que muitos pastores se deixaram levar por idéias perigosas para a Igreja. Eles estavam construindo uma igreja grande, estranha e extravagante. Todos deveriam ser admitidos nela para se unir e ter direitos iguais: evangélicos, seitas católicas de todas as descrições. Essa deveria ser a nova Igreja… Mas Deus tinha outros desígnios…”

“Vejo que quando a Segunda Vinda de Cristo se aproxima, um mau padre [Francis] fará muito mal à Igreja. Quando o tempo do reinado do Anticristo estiver próximo, aparecerá uma religião falsa que será oposta à unidade de Deus e Sua Igreja. Isso causará o  maior cisma que o mundo já conheceu. Quanto mais próximo o tempo do fim, mais as trevas de Satanás se espalharão na Terra, maior será o número de filhos da corrupção, e o número de justos diminuirá correspondentemente…”

“Eles construíram uma igreja grande, singular e extravagante, que deveria abraçar todos os credos com direitos iguais: evangélicos, católicos e todas as denominações, uma verdadeira comunhão dos profanos com um pastor e um rebanho. Deveria haver um Papa, um Papa assalariado, sem posses. Tudo foi preparado, muitas coisas terminadas; mas, no lugar de um altar, eram apenas abominação e desolação. Essa era a nova igreja, e foi por isso que ele havia incendiado a antiga; mas Deus planejou de outra maneira…

“Vim à Igreja de Pedro e Paulo (Roma) e vi um mundo sombrio de angústia, confusão e corrupção, através do qual brilhavam inúmeras graças de milhares de santos que ali repousam…”

“Vi as conseqüências fatais desta igreja falsificada: vi aumentar; vi hereges de todos os tipos indo para a cidade. Eu vi a tepidez cada vez maior do clero, o círculo de trevas cada vez mais amplo…”

“Mais uma vez vi no meio desses desastres os doze novos apóstolos trabalhando em diferentes países, desconhecidos um do outro, cada um recebendo correntes de água viva do alto. Todos fizeram o mesmo trabalho. Eles não sabem de onde receberam suas tarefas; mas assim que um terminou, outro estava pronto para eles…”

“Os judeus retornarão à Palestina e se tornarão cristãos no fim do mundo.”

22 de outubro de 1822
“Tempos muito ruins virão quando não-católicos levarão muitas pessoas a se desviarem. Uma grande confusão resultará. Eu também vi a batalha. Os inimigos eram muito mais numerosos, mas o pequeno exército de fiéis cortou fileiras inteiras de soldados inimigos. Durante a batalha, a Santíssima Virgem estava em uma colina, vestindo uma armadura de terno. Foi uma guerra terrível. No final, apenas alguns lutadores pela justa causa sobreviveram, mas a vitória foi deles…”

************************************