Padre John Hunwicke

O Bergoglianismo é a suprema heresia que suplanta Cristo e a Igreja, adultera e perverte o sentido da Escritura e Tradição. Muda e suplanta a doutrina católica.

Padre John Hunwicke (1)

Padre John Hunwicke

Cada vez que o regime atual tem outro acidente doutrinal, o “desenvolvimento” é invocado. Graf von Schoenborn fez isto na Conferência de Notícias depois de Amoris Laetitia quando Diane Montagna perguntou se esse documento contradizia a Familiaris Consortio[1]. Olhando para ela, ele até teve a impertinência condescendente de mencionar o Beato John Henry Newman. Durante o escândalo da pena de morte, a mesma palavra travessa voltou a flutuar nas águas turbulentas.

John Henry Newman (1)

Beato John Henry Newman

O que poucos comentaristas parecem ter esquecido é que Newman, quando escreveu seu célebre ensaio, não tinha a intenção de proporcionar um plano para ser utilizado astutamente por futuros pontífices jesuítas para disfarçar a realidade da mudança doutrinária. Ele estava descrevendo o que aconteceu no passado. E ele estava fazendo isso como um anglicano para se convencer de que a Igreja Católica que ele estava prestes a entrar nunca mudou sua doutrina.

Não me lembro de que, durante a controvérsia (da heresia) ariana, ou os distúrbios da Reforma, nenhum dos lados justificava suas posições tenazes invocando o “desenvolvimento doutrinário”.

Bergoglio arrastando almas ao inferno (1)

Predador sexual McCarrick: ‘Francisco é o flautista de Hamelin’

O bergoglianismo foi encapsulado em uma forma ainda mais extrema que a observação cinicamente blasfema do “general” jesuíta quando afirmou que as “Palavras do Senhor não foram gravadas”, e pela admissão jactanciosamente franca do padre Rosica de que a Igreja agora está inteiramente à mercê de um Papa para quem nem a Escritura nem a Tradição são obrigatórias. Tais expoentes parecem oferecer um modelo de ministério de ensinamento cristão desconhecido mesmo para os hereges de idades mais precoces. Aqui não temos uma heresia, mas a suprema heresia. Os heresiarcas anteriores podem ter alterado e pervertido o sentido da Escritura e da Tradição, mas creio que nunca antes tivemos a afirmação diabólica que um grande mestre herético simplesmente está livre de qualquer tipo de controle contida na Palavra de Deus, seja escrita ou transmitida oralmente. Quando eu uso o termo “diabólico”, quero dizer no sentido mais amplo possível. As impressões digitais em todas estas afirmações absurdas são inconfundíveis.

Bergoglio e Rosica (1)

Segundo o porta-voz pró-gay Rosica, com Bergoglio, a “Igreja” entrou em “uma nova fase”, além das Escrituras e da Tradição.

Algumas palavras célebres no “Pastor aeternus”[2] do Vaticano I, admiravelmente, ensinaram que ao Sucessor de São Pedro não se prometeu a inspiração do Espírito para que ele pudesse ensinar nova doutrina, mas para que com Sua ajuda pudesse guardar e estabelecer fielmente o Depósito da Fé transmitida através dos Apóstolos.

Creio que não haja alguma sugestão nisto de que você deva assumir um firme compromisso de “desenvolvê-lo”; menos ainda, que ele está totalmente livre de suas limitações.


Notas:

[1] Familiaris Consortio é uma Exortação Apostólica, do Papa João Paulo II, de 22 de novembro de 1981, “sobre a função da família cristã no mundo de hoje”. A exortação vai dirigida ao clero e a toda Igreja, mas na sua abertura o autor afirma que “Dirige-se particularmente aos jovens, que estão para encetar o seu caminho para o matrimónio e para a família, abrindo-lhes novos horizontes, ajudando-os a descobrir a beleza e a grandeza da vocação ao amor e ao serviço da vida”. O documento foi editado por provocação do Sínodo dos Bispos celebrado em Roma de 26 de Setembro a 25 de Outubro de 1980 a propósito do questionamento que hoje se faz sobre esta instituição em razão das transformações por que tem passado a sociedade moderna. O documento considera a família um dos bens mais preciosos da Humanidade. Entende que numerosas forças, neste momento histórico, pretendem destruir ou deformar a família, e que o bem da sociedade está intimamente ligado à família, vê-se, portanto, na obrigação de proclamar com mais veemência os valores cristãos contidos no Evangelho a este respeito de modo a propiciar uma renovação da sociedade.

[2] Constituição Dogmática Pastor Aeternus (18/07/1870), Concílio Ecumênico do Vaticano I, sobre a Igreja de Cristo e a infalibilidade do Romano Pontífice.

Fonte: https://christussalvatormundi.blogspot.com/2018/08/el-bergoglianismo-es-la-supra-herejia.html

Anúncios